Artesanato

Catembas de coqueiro ou carrasqueira, como são conhecido na região, viram peixes.
Este artesanato é confeccionado por senhoras pertencentes a Associação das Mulheres do Bairro Estrela do Mar. São esposas de pescadores da região, que tem esta atividade como complemento da renda familiar. As formas criadas pelas artesãs tem uma forte referência com os animais marinhos, tais como - peixes, crustáceos, estrela do mar e outros. 

Gabriel é um artesão local que dá forma a diversos utensílios domésticos usando as raízes do coqueiro como matéria prima. São exemplos de sua arte: bolsas, chapéus, fruteiras, samburás, dentre outras peças. Desenvolve esta atividade por mais de 10 anos. Lenildo "o artesão do coco" transforma cocos em diversos peixes coloridos com formas variadas e bastante originais.

Casa do Artesão

“No início, era apenas um sonho. Queríamos criar um espaço que resgatasse a auto-estima do ser humano e valorizasse a cultura local”, este é o pequeno resumo que a artista plástica Francisca Eurides de Carvalho Fernandes Epitácio cita, quando se refere à Casa do Artesão – espaço criado pela Prefeitura Municipal de Tamandaré e que hoje pode ser considerado o principal ponto de apoio para os artistas populares da região.

Localizada num local privilegiado da cidade, na Praça Almirante Tamandaré s/n, a Casa do Artesão foi inaugurada em setembro de 2001, durante a Festa de Emancipação do Município, e hoje conta com um belíssimo acervo de artistas populares que, na maioria, são mulheres que abandonaram a vida de pescadoras de mariscos ou de faxineiras das casas de veraneio. Residentes na Estrela do Mar – bairro pobre do município, através do incentivo dado pela prefeitura, elas começaram a despertar a criatividade e a desenvolver a vocação para o artesanato. 
Durante todo o verão, a Casa do Artesão estará aberta ao público das 8h às 18h, sem intervalo para almoço. Lá os visitantes encontrarão toda a criatividade popular revelada em peças decorativas como peixes, bandejas, brincos, broches e colares feitos de matéria-prima à base de carrasqueira do coqueiro, paneiro e da flor do coco. Além disso, também estão expostas peças como vasos decorativos, pequenas esculturas, cestos e saburás feitos de cipós e da raiz do coqueiro; esculturas de animais que são feitas aproveitando-se o formato das raízes de plantas da região; pinturas e talhas com motivos regionais e pontos turísticos da cidade.
 


 

© atodigital.com

melhor visualização 8oox6oo sugestões e comentários: contato@guiatamandare.com.br